(11)9 9442.7382

  contato@federadesign.com.br

Big Hero 6: renderização exige supercomputador de 55 mil núcleos [TRAILER]

A Disney é bastante conhecida pelas belas animações que produz. É muito difícil encontrar alguém que não tenha se emocionado (ou ao menos se impressionado) com as belas histórias trazidas pelos inúmeros filmes dirigidos pela companhia. O próximo da lista, “Big Hero 6” (no Brasil receberá o título “Operação Big Hero 6”), é um pouco desconhecido da população em geral, mas promete ganhar o público com uma boa trama e tecnologia de ponta empregada em sua criação.

Esse filme, segundo o diretor Don Hall, baseia-se em “um dos títulos mais obscuros do universo Marvel”. Apesar disso, não é nada assustador e, de qualquer forma, a trama foi completamente reimaginada sob o domínio da Disney. Além disso, ele está dando bastante trabalho para ser renderizado exigindo o uso de um supercomputador de 55 mil núcleos que está espalhado quatro localidades diferentes.

O motivo de precisar de tanto poder de processamento é a complexidade da animação. O filme se passará na cidade fictícia de San Fransokyo, uma mistura evidente de duas cidades que são referência quando o assunto é tecnologia. Essa metrópole contará com 83 mil construções, mais de 260 mil árvores, 215 mil postes de luz e 100 mil veículos.

Como se não bastante a quantidade gigantesca de objetos com a qual a renderiação precisa lidar, há também todos os efeitos de iluminação que trarão um grau de detalhamento nunca antes visto em uma animação. O software responsável por lidar com essa tarefa será o Hyperion, programa desenvolvido especialmente para este fim que começou os seus “primeiros passos” há dois anos e tem evoluído junto com o longa.

“É como construir um carro enquanto você o dirige”, comenta Andy Hendrickson, CTO da Disney. A renderização, neste caso, é um processo tão complicado que foi preciso automatizá-lo e criar um software para apenas dar conta desse trabalho. O programa trata cada um dos quatro centros de processamento como se fosse um e avisa os produtores (através de um app para iPhone) caso algum problema aconteça.

A trama do filme gira em torno de Baymax, um robô um pouco diferente do que estamos acostumados a ver. Ele é fabricado utilizando um conceito da robótica que usa componentes flexíveis, o que confere esse aspecto macio em sua aparência. Assim como Detona Ralph, Operação Big Hero 6 será um longa focado nos fãs de tecnologia e nerds em geral, desde o seu enredo até a sua complexidade de criação.

O filme tem estreia prevista para o dia 7 de novembro nos Estados Unidos e deve chegar ao nosso país apenas no dia 25 de dezembro. Não deixe de conferir todas as notícias sobre essa aguardada produção em nosso site especializado em séries e filmes, o Minha Série.

FONTE(S)